Nós Abelhas – Mais uma etapa da montagem

postado em: Blog, Destaques, fotos, Processos | 0

Após os testes com os materiais e colagem foram vincadas na lasercut do Laboratório LAMO 3D ( aqui nossos agradecimentos pelo incrível apoio) várias folhas em 1:1 no papel kraft e no papel vegetal. O primeiro se mostrou mais resistente. O vegetal tende a rasgar nas dobras, apesar do efeito translúcido ser mais interessante. Também foram acrescido furos para em dobras específicas para fazer o encaixe de ganchos. Teste com ilhois não deram certo e estamos usando porcas, arruelas e ganchos em parafuso.

Um protótipo em PS foi cortado para simular a caixa de acrílico. Um MDF cedido pelo LAMO foi utilizado para testar os encaixes da caixa onde ficarão os equipamentos. Duas faces do hexágono foram cortadas em madeira e ficou mais interessante.

Uma vez montado e pendurado foi possível experimentar com o objeto. A caixa de madeira vazada e os furos no Kraft deram um alívio na sensação de claustrofobia. É possível observar o exterior pelos orifícios e ao mesmo tempo se sentir dentro de uma espécie de casulo.

Nós Abelhas – Processo de Montagem estrutura em dobradura

Nós Abelhas é um dos desdobramentos do projeto S.H.A.S.T. – Sistema Habitacional para Abelhas Sem Teto – com o objetivo de criar uma instalação móvel para jardins. O esquema mostra as dimensões em escala humana e suas partes. Nas imagens abaixo estão documentados momentos diversos da produção do invólucro do corpo, concebido com base em dobraduras de origami.

 

 

 

 











Acesso remoto – Raspberry Pi

postado em: Processos | 1

Com o auxílio do livro “Raspberry Pi Cookbook”, conseguimos numa primeira etapa, obter o IP do Rasp e acessar seus diretórios pelo MAC. Isso permitiu transferir arquivos facilmente de um dispositivo para o outro. Segue imagem dos diretórios do Raspberry sendo acessados via MAC, com o endereço do RaspPi destacado no menu à esquerda.

Captura de tela 2014-02-21 às 14.51.17

Em seguida testamos acessar remotamente a plataforma visual (Sistema Operacional) do RaspPi.  Essa idéia, se melhor elaborada, pode ser útil para, por exemplo, caso haja um Raspberry ativo em um módulo do SHAST (seja na fazenda, ou na cidade), e for necessário fazer alguma alteração ou manutenção, podemos acessa-lo de qualquer lugar em um PC ou MAC com internet (uma vez que o RaspPi também esteja conectado). Além disso, quando não houver um monitor ou teclado e mouse disponíveis para usar com o Raspberry, basta ligá-lo na rede e acessa-lo por outro computador.

Segue imagem do Raspberry sendo acessado do PC do NANO, com a IDE do Arduino rodando no Rasp.

raspacesso

Acessando o RaspPi do PC, fizemos alterações em um código na IDE do Arduino que funcionou normalmente no Arduino conectado ao Raspberry. O mesmo teste foi bem sucedido no MAC.

Esse acesso remoto é feito através do servidor VNC (Virtual Network Connection) com clientes instalados no Raspberry e PC/MAC. Funcionou bem com ambos os terminais conectados a mesma rede no NANO. O próximo passo é testar a possibilidade de acessar o raspberry de um computador conectado em outro lugar.

Aroldo
Leonardo
Filipi

MONOLITHIC BEE – by Harvard Microbotics Lab

postado em: Arquivo, Blog, Referências | 0

monolithic bee - harvard

 

 

 

The Harvard Microrobotics Lab has been working on its Micro Air Vehicles Project since early 2009. Borrowing from the biomechanics and social organization of bees, the team of researchers is undergoing the creation of tiny winged robots to fly from flower to flower, immune to the toxins dripping from petals, to spread pollen. They even believe that they will soon be able to program the robobees to live in an artificial hive, coordinate algorithms and communicate amongst themselves about methods of pollination and location of particular crops.

Of course, published reports from the lab also describe potential military uses—surveillance and mapping—but the dime-sized cyber-bees have yet to be outfitted with neurotoxin tipped stingers.

Referências do projeto S.H.AS.T.

postado em: Arquivo, Blog, Referências | 0

Este espaço estará reservado para a publicação de links e textos específicos que servem de referência sobre abelhas para o projeto S.H.A.S.T..

1. Caçadores de Abelhas

http://www.cacaabelha.com.br/categorias.php?id_categoria=2&id_subcategoria=2

http://www.solucaodasabelhas.com/

2. Enciclopedia das Abelhas

http://www.3838.com/portuguese/mitsubachi_park/lifestyle.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Apis_mellifera_scutellata

3. História das Abelhas

http://www.apacame.org.br/mensagemdoce/87/artigo.htm

http://www.embrapa.br/imprensa/artigos/2011/o-inicio-da-apicultura-no-brasil

4. Procedimentos diversos

http://www.ame-rio.org/2010_01_01_archive.html

5. Notícias diversas

http://www.prodapys.com/inicial/106

6. Equipamentos

Raspberry Pi Cookbook

http://www.amazon.com/Raspberry-Pi-Cookbook-Simon-Monk/dp/1449365221/

download:

http://k2s.cc/file/52d55d5941d9a/1449365221_Raspberry.pdf

Raspberry Pi User Guide

http://www.amazon.com/Raspberry-User-Guide-Eben-Upton/dp/1118795482/

download:

http://k2s.cc/file/52e6d0f5a8ef5/1118795482Raspbe.rar

Raspberry Pi Projects

http://www.amazon.com/Raspberry-Pi-Projects-Andrew-Robinson/dp/1118555430/

download:

http://uploaded.net/file/174tacd9

http://makezine.com/projects/skill-builder-raspberry-pi-camera-module/
http://www.makershed.com/Raspberry_Pi_Camera_Module_p/mkrpi3.htm
http://www.makershed.com/Pi_Noir_5MP_Raspberry_Pi_Night_Vision_Camera_Modul_p/mkrpi6.htm

http://www.apicola.com.br/departamento.php?cod_departamento=140814

http://www.semifluid.com/2012/09/07/arduino-fio-low-power-setup/
http://tinkerman.eldiariblau.net/weather-station/
http://hackaday.com/2012/08/18/making-the-arduino-sleep-the-long-sleep/
https://www.sparkfun.com/tutorials/309

http://www.cooking-hacks.com/documentation/tutorials/arduino-solar

7. PDFs

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/93857/1/RE06.pdf

Abelhas indígenas sem ferrão — CPAFAC

Dissertação Final MSc_ Rosana Martins Carneiro Pires

tese “Monitoramento das atividades individuais de abelhas africanizadas relacionadas ao comportamento higiênico”.

Dissertação – Uso de vídeo e rede de alta velocidade para monitoração em tempo real de abelhas sem ferrão

 

 

 

Macro Retratos de Abelhas por Sam Droege

postado em: Arquivo, Blog, Referências | 0

http://www.thisiscolossal.com/2013/12/bee-portraits-sam-droege/

By Sam Droege By Sam Droege[/caption]

Sam Droege is the head of the USGS Native Bee Inventory and Monitoring Program in Maryland, an organization that monitors the health and habitat of bees in the U.S. as well as creating archival reference catalogs that aid researchers in the identification of bee species in North America. The project is no small task as there are literally thousands of bee species in the U.S., some of which vary in only the most minute ways that may not even be distinguishable to the naked eye.

 

DESIGN: honey bees can be trained to detect cancer

postado em: Arquivo, Blog, Referências | 0

http://www.dezeen.com/2013/11/20/honey-bees-can-be-trained-to-detect-cancer-in-ten-minutes-says-designer-susana-soares/

Bees Design Bees Design[/caption]

 

Dutch Design Week 2013: Portuguese designer Susana Soares has developed a device for detecting cancer and other serious diseases using trained bees ( + slideshow).

The bees are placed in a glass chamber into which the patient exhales; the bees fly into a smaller secondary chamber if they detect cancer.

“Trained bees only rush into the smaller chamber if they can detect the odour on the patient’s breath that they have been trained to target,” explained Soares, who presented her Bee’s project at Dutch Design Week in Eindhoven last month.

Scientists have found that honey bees – Apis mellifera – have an extraordinary sense of smell that is more acute than that of a sniffer dog and can detect airborne molecules in the parts-per-trillion range.

Bees can be trained to detect specific chemical odours, including the biomarkers associated with diseases such as tuberculosis, lung, skin and pancreatic cancer.

Bees have also been trained to detect explosives and a company calledInsectinel is training “sniffer bees” to work in counter-terrorist operations.

 

 

  • Impressão 3D

Projeto S.H.A.S.T.

postado em: Blog, Processos | 0

S.H.A.S.T. – Sistema Habitacional
para Abelhas sem Teto

O projeto S.H.A.S.T. é uma proposta experimental em arte computacional que dá continuidade a pesquisa sobre instalações multimídia interativas de forma a conjugar aspectos do trabalho desenvolvido junto ao grupo A.C.Ho (intervenções urbanas performáticas), características culturais tradicionais como no caso do mitos das abelhas na cultura Kaimbé, e mais recentemente, as experiências realizadas junto ao NANO com o evento Hiperorgânicos onde arte, ciência e tecnologia se reúnem para experimentar uma natureza híbrida pós-biológica.

Da experiência com o grupo A.C.Ho extraímos a importância de relacionar as pesquisas realizadas na universidade com o contexto urbano, no nosso caso o centro da capital Rio de Janeiro.  Mais especificamente, exploramos a situação caótica de grandes centros onde a ocupação e a sobrevivência de todos que ali habitam se torna cada vez mais difícil. Com as intervenções artísticas buscamos não apenas transformar esses espaços públicos em espaços poéticos, mas também de evidenciar alguns desses problemas e conscientizar aqueles que ali habitam e frequentam, proporcionando talvez uma vivência mais lúdica e harmoniosa.

Fruto das experiências com a mitologia Kaimbé, selecionamos também aspectos que abordam uma proposição pública mas direcionada para um local específico, diretamente relacionado com as atividades das abelhas. Estas, com sua inteligência coletiva e sua organização social são objeto de estudo e de pesquisas dentro do conceito de  “Emergência” descrito por Steven Johnson no livro Emergência. A vida integrada entre formigas, cérebros, cidades e softwares. 

Com as experiências compartilhadas a partir do projeto Hiperorgânicos pudemos inserir as prerrogativas da telemática associada a conjunção arte/ciência/natureza nos projetos por nós desenvolvidos. Como mencionamos, os eventos Hiperorgânicos estão voltados para importância de se discutir a respeito das relações que surgem entre homens, máquinas inteligentes, o universo tecnológico contemporâneo e a “natureza” constituída a partir dessas relações. Situação esta que se justifica pela onipresença de produtos multimídia resultante da ubiquidade das ferramentas e/ou dispositivos tecnológicos computacionais, pelo crescente numero de teorias e estudos sobre “novas” estéticas e “novas” formas de interação humano/máquina-obra/público, pelos caminhos entrelaçados entre arte e ciência, dentre outras motivações. Abre a discussão a partir do ponto de vista do artista pesquisador, com enfoque nos processos de criação e nas referencias ou fontes inovadoras de conhecimento. Investe em questões de ecologia, inclusive ecologia humana, e na possibilidade de surgimento de uma nova consciência a partir da imersão e experimentação criativa nos ambientes cibernéticos. É um campo novo e extremamente rico pela possibilidade de agregar conhecimentos e de se colocar no centro das questões mais relevantes da sociedade contemporânea que discutem ecologia humana e desenvolvimento sustentável que necessita de foco e convergência que garantam a visibilidade que merecem no contexto das pesquisas artísticas.

S.H.A.S.T. é uma obra que envolve a produção de três módulos , ou três objetos, interconectados que compõem um espécie de tríptico telemático. Os módulos são construídos no modelo de colmeias para apiários e estarão localizadas em pontos distintos. Um deles, instalado no apiário é uma colmeia real, com um enxame de abelhas ativo, produzindo. Este será monitorado de diferentes maneiras para que os dados das abelhas possam ser transmitidos via sistema telemático para um servidor localizado no laboratório. Este servidor recebe e distribui os dados coletados. Um segundo módulo, e u primeiro estágio de simulação de enxame. Será instaladoem locais específicos urbanos onde se registra a presença de abelhas. O módulo 2 é dividido em duas partes: uma que projeta sons e imagens de colmeias ativas e simula para o público a presença das abelhas; outro que esta preparado para atrair abelhas que poderão, ou não, se alojar no módulo. O módulo estará em constante observação e vigilância para que a presença das abelhas seja imediatamente percebida e a caixa possa ser retirada do local com o enxame alojado. É um sistema natural e monitorado de captura de enxames urbanos. Faremos esta etapa com o auxílio de profissionais caça abelhas.O terceiro módulo é o módulo expositivo, simulador do processo completo e exibidor de todas as etapas do projeto. Será construído para espaços expositivos, mostras e salões onde não é possível conviver com as abelhas. Esta projetado para ser uma instalação interativa conectada com os módulos externos.

modulos shast

 

 

 

 

O projeto tem como objetivo realizar pesquisa artística teórico/prática sobre a emergência de campos experimentais de naturezas híbridas resultantes de ações performáticas e instalações em ambientes abertos e/ou públicos de sistemas telemáticos computacionais híbridos. Pretendemos investir numa produção poética com enfoque em questões estéticas contemporâneas que integram arte, design, ciência e

tecnologia direcionadas para uma aisthesis re+inventada, onde o processo de conscientização desse fenômeno expresse uma coerência sistêmica/poética. Partimos dos pressupostos de que a “obra” de arte contemporânea acontece, não busca representar, é o próprio fazer, o acontecer, o proporcionar do fazer e do acontecer; que o artista contemporâneo é um mediador que revela um processo e cria condições para que a obra aconteça; que os sistemas computacionais e os sistemas informatizados de telecomunicação
exercem uma influência irreversível na produção artística contemporânea, seja ela no modo de pensar ou na práxis dos artistas; e, que essa práxis é fator fundante para uma sensível transformação social. O projeto é desenvolvido como parte das atividades de pós-doutoramento na Escola de Comunicação e Arte da
Universidade de São Paulo – USP , sob orientação do artista e pesquisador Gilbertto Prado em colaboração com o Grupo Poéticas Digitais.

Referencias

OH!m1gas. biomimetic stridulation environment de Kuai Shen Auson

http://kuaishen.tv/0hm1gas/

ohm1gas formigas

 

 

 

 

MIT enlists 6.500 silkworms and one robot to rint a silk pavilion

http://www.theverge.com/2013/6/6/4401184/mit-media-lab-silk-pavilion

silk pavilion mit

Direto da Natureza Impressão 3D

http://www.ideafixa.com/impressao-3d-direto-da-natureza/

Impressão 3D