Performance Acoplamentos Sensíveis II (Sonoplanta) – Exposição Verdefluxo no SESC Tijuca

No sábado, 5 de Setembro de 2015, aconteceu na abertura da exposição Verdefluxo a performance Acoplamentos Sensíveis II ( Sonoplanta), no SESC Tijuca.

A série “Acoplamentos Sensíveis” trata de propostas artísticas que exploram conexões entre o homem e a natureza mediadas por tecnologia. A presente versão trata-se de um vestível composto de uma planta e sistema eletrônico que, acoplados ao corpo, produzem som e luzes.

 

 

 

 

 

Confira também as demais fotos da exposição Verdefluxo:

 

Verdefluxo - SESC Tijuca

Performance Acoplamento Sensível [vídeo]

postado em: Arquivo, Blog, Destaques, fotos, Videos | 0

 

Apresentação da mais recente produção do Núcleo de Arte e Novos Organismos. Da série “Acoplamentos Sensíveis” o qual foi apresentado como performance no mês de junho 2015 no Understanding Visual Music Brazil 2015, no CCBB de Brasília. Trata-se de série de propostas artísticas que exploram conexões entre o homem e a natureza mediadas por tecnologia. A presente versão trata-se de um vestível composto de uma planta e sistema eletrônico que, acoplados ao corpo, produzem som e luzes.
_______________
Presentation of the performance Sensitive Couplings by the Nucleus for Art and New Organisms.

 

 

 

 

Maida Withers e The Dance Construction Company no Rio de Janeiro 28 e 29 de março

postado em: Blog | 0
2 0 1 3  I N T E R N A T I O N A L  T O U R
N O R W A Y  –  U N I T E D  K I N G D O M  –  B R A Z I L

NORWAY
Febuary 4-10
Artistic Director Maida Withers and Musician Steve Hilmy will be featured in the Barents Spektakle Festival in Kirkenes, Norway. They will be recreating This Space Occupied (by Maida), an interactive site work that reveals the precariousness of life in the glass cage. This performance is with support of the United States Embassy in Norway.
UNITED KINGDOM
Febuary 27

 

Maida will present on technology in the arts at ProcessProduct : A Festival of International Improvised Dance in Manchester, England. Select excerpts of films will be shown revealing the passion and pleasures of her choreography.

 

 

 

BRAZIL
March 22-30

 

The Dance Construction Company will perform a the Viseos Urbanas Festival in Sao Paulo, March 22-24 with a performance of This Space Occupied (by Maida) and a site specific performance of Collision Course by the Company (Nate Bond, Anthony Gongora, & Maida Withers) at the famous Museum of Image and Sound. This will be followed by a performance of the full evening work, Collision Course – a.k.a. Pillow Talk at Teatro Cacilda Becker in Rio de Janeiro, March 28 & 29, and Workshops taught in dance and technology sponsored by theCenter for Choreography – City of Rio De Janeiro.

 

 

Look out for more information during the tour!

Q_ _ _ _ _ _ no Transperformance

postado em: Blog, Processos | 1

No dia 18 de dezembro de 2011, o Grupo A.C.Ho expandido coordenado or Malu Fragoso realizou a performance Q_ _ _ _ _ _ durante o evento Transperformance no Oi Futuro Ipanema, no Rio de Janeiro.
Performers: Barbara Castro, Gilson Motta, Lorena da Silva, Malu Fragoso, Rafaeli Mattos.

A presente proposta atua como uma visão de realidades intangíveis a nossa corporeidade do chão. Estaremos simultaneamente re-experimentando a proximidade com a rota do chão, traçando nosso caminho visando as alturas.

Três performers conduziram câmeras suspensas por balões de hélio. As câmeras transmitiam as imagens capturadas ao redor da praça General Osório para um sistema de exibição de vídeo streaming em tempo real que podiam ser assistidas em um site na internet ou em uma sala dentro do Oi Futuro. Paralelamente, outros dois distribuíam balões comuns para os transeuntes. Os balões distribuídos tinham uma altura menor do que os que suspendiam as câmeras. Desta forma, era possível ver os trajetos das pessoas presenteadas com os balões. Estas pessoas tinham algo em comum, uma característica muito comum aos frequentadores da região, utilizavam chinelos de dedo.
Os chinelos foram selecionados como elemento-guia para a performance devido a sua popularidade indiferente ao perfil de quem o usa. O chinelo é utilizado por todos que frequentam a região, cariocas ou turistas, ricos ou pobres. Esta foi uma das constatações feitas na pesquisa de campo realizada na ocasião do convite para participação no evento. O local abriga as escalas e divergências que marcam nossa cidade, o Rio de Janeiro. Nuances e polarizações sociais e naturais. O mar e o morro, o luxo e a favela, o asfalto e o elevador, o baixo e o alto. É então possível caminhar de diversas formas sobre o perfil carioca. Assim, apresentamos Q_ _ _ _ _ _, um sistema de localização geo-socio-cultural (GscPS) composto por balões, câmeras, performers e chinelos de dedo.

As imagens continuam disponíveis no site. (clique na imagem para redirecionamento)