Exposição 10ª Dimensão – Sistemas, Circuito e Fluxos

postado em: Blog | 0

A exposição “10ª Dimensão – Sistemas, Circuito e Fluxos” aconteceu em Natal, e contou com a participação do Professor Doutor Guto Nóbrega, que expôs a obra Breathing.
O texto a seguir foi publicado no jornal Tribuna do Norte, em 13 de Maio de 2011.

Breathing
Breathing

Digital, cibernética, tecnológica, computacional, midiática, eletrônica, novos meios… impossível enquadrar em apenas uma palavra o conceito artístico dos trabalhos presentes na exposição “10ª Dimensão – Sistemas, Circuito e Fluxos”, em cartaz até hoje, das 10h às 17h, no IFRN-Cidade Alta. A mostra reúne em Natal, de forma meteórica, sete obras que podem ser encaradas pelo visitante como objetos e/ou instalações, imersivas e/ou interativas, mas, sobretudo, lúdica, sensorial e dialética. Sem exageros, a vanguarda da contemporaneidade!

Ponto culminante do projeto “10 Dimensões, diálogos em rede, corpo, arte e tecnologia”, desenvolvido ao longo do ano a partir da parceria entre UFRN, IFRN, UFPB e Fapern, a iniciativa “aproxima os artistas visuais natalenses deste campo da arte que investiga, produz e concebe trabalhos que unem tecnologia e arte”, explica a professora do Departamento de Artes da UFRN Laurita Salles, curadora da mostra, que conversou ontem à tarde com o VIVER. “Os trabalhos expostos representam um recorte singelo, mas significativo, dessa abordagem artística. E não se trata apenas de obras interativas, elas representam novas possibilidades da relação entre tecnologia e o agente humano. Nada acontece sem a presença do interato (visitante). É um campo de possibilidades convidativas e fascinantes”, complementa.

Questionada sobre a curtíssima duração da exposição, aberta apenas dois dias para visita, Laurita falou sobre a série de questões que envolvem a produção: “Temos poucos recursos, e como os próprios artistas estão trazendo as obras não precisamos pagar o seguro. Outro detalhe é a falta, em Natal, de um lugar com estrutura adequada para receber esse tipo de mostra. Se querem qualificar o turismo e o turista que visita a cidade, os gestores precisam começar a investir em Cultura, em espaços culturais – por exemplo, seria perfeito se pudéssemos expor no Parque da Cidade, no alto daquele monumento projeto por Niemeyer”, aponta.

A vanguarda da arte

De acordo com a professora, a parceria com o IFRN-Cidade Alta foi fundamental para contornar algumas dessas dificuldades: “Estamos utilizando um espaço adaptado, com mão de obra de alunos do curso de produção cultural (recepção, monitores) – de certa forma, também estamos contribuindo com a formação profissional deles. Aqui também temos segurança, uma rede elétrica sem oscilações e o apoio do diretor Lerson Maia, que tem experiência acumulada em São Paulo como produtor de exposições”.

Em “10ª Dimensão – Sistemas, Circuito e Fluxos”, o visitante poderá interagir com a escultura virtual “Vitalino”, um cubo que se molda em um telão a partir da interferência captada por webcams; conferir composições sonoras criadas instantaneamente a partir de palavras citadas e interação com posts no twitter; verificar as interferências captadas no ambiente e traduzidas em forma de sons; ou presenciar o sistema híbrido que interliga as reações de uma planta a um robô.

Complexo? Ou será a materialização artística de atividades corriqueiras já incorporadas ao nosso cotidiano? Imagine procurarmos explicações e acompanharmos todos os procedimentos desencadeados a partir da compra com um cartão de crédito? Ou o pagamento de uma conta pela internet?

“Há toda uma postura ativa nessas atividades, que envolvem um fluxo de informações inimaginável. Existe um fetiche tecnológico que, nesta exposição, conquista as pessoas pelo lado lúdico. É a utilização poética da tecnologia”, diz Fábio Oliveira Nunes, coordenador da exposição e também professor do Dearte/UFRN. “Todos os artistas que estão expondo aqui são pesquisadores, tem ligação acadêmica”.

74467
A planta no sistema híbrido

Sobre a planta, o autor Guto Nóbrega explicou que “acima da interatividade, tem o diálogo entre os sistemas. As micro variações elétricas são amplificadas e provocam reações robóticas, como se a planta fosse uma antena orgânica super sensível”, simplifica o artista.

O projeto “10 Dimensões, diálogos em rede, corpo, arte e tecnologia” também envolveu ciclo de debates e os planos é que continue em atividade por mais um ano. A exposição conta com apoio da Fundação José Augusto e da Funcern (Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN) e foi viabilizada através do fomento do Ministério da Cultura e da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Mais informações através do site www.10dimensoes.net.

 

SILVA, Yuno. Arte tecnológica chega a Natal. Disponível em: <http://tribunadonorte.com.br/news.php?not_id=181166> Acesso em: 9 Jul 2013.

Fotos: Rodrigo Sena

Biônicos : Projeto Arduino

postado em: Blog | 1

Este é o primeiro post da série sobre conhecimentos básicos para montagem de objetos ou espaços interativos ligados à cultura digital.

No caso de hoje, falaremos um pouco sobre o que é um Arduino.

 

O que é Arduino?

Arduino é uma ferramenta popular, aberta e revolucionária, criada para perceber e responder mais ao mundo físico do que os computadores desktop são capazes de fazer. É uma plataforma de computação física open source (códigos-fonte abertos) baseado em uma placa de microcontrolador simples e um ambiente de desenvolvimento para escrever do software (programação) para o hardware (circuitos).
 
O Arduino pode ser utilizado para desenvolver objectos interactivos, instalações, jogos, etc, tendo entradas a partir de uma variedade de sensores ou interruptores, além do controle de uma variedade de luzes, motores e outras saídas físicas. Projetos com o Arduino podem ser isolados, ou eles podem se comunicar com  outros softwares rodando em seu computador (por exemplo, Javascript, Processing, MaxMSP, Puredata .) As placas podem ser montadas à mão ou compradas pré-montadas.  A IDE open-source pode ser baixado gratuitamente no site.

 

 site oficial do arduino: http://arduino.cc/

Vantagens do Arduino perante outros sistemas:

 

  • Barato – Placas Arduino são relativamente baratas em comparação com outras plataformas de microcontroladores. A versão mais barata do módulo Arduino podem ser montados à mão, e até mesmo os módulos Arduino pré-montados custam em torno de R$ 100,00
  • Compatível – O software Arduino é executado em Windows, Macintosh OSX e sistemas operacionais Linux. A maioria dos sistemas de microcontroladores são limitados ao Windows.
  • Ambiente muito simples de programação – O ambiente de programação Arduino é fácil de usar para iniciantes, mas suficientemente flexível para usuários avançados para aproveitar bem. Para os professores, muito convém mesclar com o ambiente de programação Processing, capaz de gerar gráficos interativos com o Arduino.
  • Software livre e Open source – O software Arduino é publicado como ferramentas de código aberto, disponível para a extensão por programadores experientes. A linguagem pode ser expandida através de bibliotecas C + +, e as pessoas que querem entender os detalhes técnicos podem fazer o salto do Arduino para a linguagem de programação AVR C no qual ele se baseia. Da mesma forma , você pode adicionar código AVR-C diretamente em seus programas Arduino caso queira.
  • Hardware livre e Opensource– O Arduino é baseado em Atmel ATmega8 e ATMEGA168microcontroladores. Os planos para os módulos são publicados sob uma licença Creative Commons, os projetistas de circuitos tão experientes podem fazer a sua própria versão do módulo, estendê-lo e melhorá-lo. Usuários, mesmo relativamente inexperientes podem construir a versão protoboard do módulo, a fim de entender como ele funciona e economizar dinheiro.

O Grupo Biônicos e o Projeto Arduino:

 

 Cartazes interativos oficiais para o grupo Biônicos:

CHAMADA 01

http://chcl.webfactional.com/bionicos.html

 

 

CHAMADA  02 


http://chcl.webfactional.com/bionicos02.html

A Equipe Biônicos irá estabelecer atividades de iniciação em desenvolvimento de projetos com Arduino. Ainda com data da oficina a ser definida pelo grupo,  pretendemos abordar os seguintes tópicos:

Introdução ao Arduino

Uma rápida introdução à plataforma Arduino, falando um pouco de sua história e filosofia, ilustrada com alguns dos modelos mais populares e alguns shields.

Conhecendo o microcontrolador

Apresentação do microcontrolador ATMEGA 328 e com uma explicação simples sobre a estrutura interna do microcontrolador e sobre a utilidade de seus pinos.
O microcontrolador utilizado na atividade estará pré-programado com o bootloader do Arduino e o exemplo blink.

Montagem

Os participantes farão a montagem de um arduino básico na protoboard, baseados em um esquema fornecido.

Experiências

Os participantes utilizarão o led (e outros materiais)para observar o funcionamento básico dos pinos do microcontrolador.

Introdução à Programação 

Será feita uma rápida apresentação da IDE do Arduino e de conceitos básicos de programação, seguido de um treino coletivo de programação no formato “Coding Dojo”. (leia sobre esse formato em : http://pet.inf.ufsc.br/dojo/o-que-eh-dojo/)

 

Deu vontade de participar? Contacte-nos!
nanolabmail@gmail.com

Ecologia Híbrida

postado em: Agenda, Arquivo, Blog | 0

Workshop apresentado no e-Learning Café da Universidade do Porto – Portugal

7 e 8 Dezembro de 2011, 10h-18h, e-learning café da Universidade do Porto

com Guto Nóbrega

O workshop Ecologia Híbrida trata da relação entre as plantas e sistemas artificiais com base numa experiência prática e teórica. O artista, professor e investigador Guto Nóbrega apresentará uma breve introdução ao uso de plantas no contexto da arte e seus precedentes históricos, acompanhado da montagem, de uma interface básica para uso de plantas como sensores orgânicos para interfaces híbridas. O workshop dividido em duas partes, num primeiro momento com uma breve apresentação teórica sobre o tópico seguido de montagem electrónica de um shield para Arduino. No segundo dia o shield será utilizado em conjunto com Arduino e outras interfaces para produção de uma experiência sonora.
GUTONOBREGA.CO.UK | VIMEO | FLICKR


Uma organização

“Frágil” no: Desafios da Arte em Rede – MAM – RJ

postado em: Agenda, Arquivo | 0

Prezados, é com orgulho que informo que o trabalho telemático desenvolvido ao longo de 2011 no NANO, cujo processo envolveu a criação do robô HA (hiperorganismo antropofágico), será parte do evento “Desafios da Arte em Rede” no MAM-RJ. Acabo de retornar de São Paulo onde apresentamos uma prévia do espetáculo no SESC IPIRANGA. O trabalho consiste em uma performance telemática envolvendo grupos artísticos da UFBA e UFC. Para tal evento desenvolvemos três wearables (interfaces vestíveis) dedicados ao monitoramento sonoro e respiração corporal e vibracão. As vestes comunicam entre si e com o robô através de protocolo OSC, e transmissão de dados sem fio via tecnologia xBee. Fluxos de imagem e som serão transmitidos e recebidos entre Rio e Fortaleza. Contaremos com o apopio da RNP para este evento e patrocínio da VIVO Lab.

Abaixo segue link para vimeo e flickr com algums imagens do trabalho, ainda em andamento.
http://www.flickr.com/photos/gutonobrega/sets/72157628145557924/

 

 

Ecotelemedia Global Networks

postado em: Agenda, Arquivo, Blog | 0

otelemedia Global Networks

The aesthetics of global connectivity: exploring design strategies and networked technologies of distributed sites through artistic processes.

The project is an explorative investigation of the aesthetics of global connectivity. The aesthetic approach is a way to explore possibilities in technologically mediated relationships, which then inform the development of consistent models that correlate between the participatory experience, the compositional strategies, and the technological design. The offline/online workshops enable an exploration through developing prototypes and staging events, which involve the total communicational complexity of the integrated platform as the artistic medium.

The research network is established expecting that researchers at IT University Copenhagen, Federal University of Rio de Janeiro, and Central Conservatory of Music Beijing will complement each other in the interdisciplinary research into globally connected performance activities. The workshops will include the participation of a wider selection of researchers, using the events to introduce related institutions and individuals to the project themes. The network project includes three workshops on-site at the respective collaborators, and a continuous process of online collaboration.

Research area and scientifc focus
We want to initiate a close research collaboration focusing on global collaborative practices related to the design of explorative artistic platforms, connecting Danish researchers with researchers from China and Brazil. The collaborators shared approach is based on methods of integrated design, which, through artistic exploration, drive technological prototyping processes involving a range of hybrid technologies. The chosen partners contribute with methods and aesthetic concepts from radically different fields and position (performance/narrativation, organic/artificial symbiosis, music/acoustics), which is intended to form a vigorous interdisciplinary collaboration through concrete explorative workshop events.

The intended research takes the perspective of a hybrid ecology of networked communication. We will utilise experiential and situational methods of analysis, and develop narrative models of the semiosis operations embedded in the technological mediation. The prototype events will be generated to situate engaged participants, viewing the totality of the integrated ecology of online and offline communication as staged aesthetic events. The network project will seek to identify a common ground by transfer of methods and aesthetic paradigms, and engage further fields of expertise through each of our local interdisciplinary networks of collaborators. The workshops will develop explorative prototypes for robotic, performative, and acoustic interfacing, which will be installed at all sites and form the base for online research events.

Ecotelemedia – Workshop em telemática

postado em: Agenda, Arquivo, Blog | 0

Nesse workshop criamos uma sistema com base numa lanterna japonesa, LEDs e ventilador para computador para simular um hiperorganismo que se contrai e expande de acordo com interações numa planta e via rede.

Após os testes tivemos uma manhã de trocas telemáticas no qual variáveis numéricas desse sistema foram enviadas para a Dinamarca e China via OSC. Foram também utilizados comandos via jacktrip para envio e recebimento de audio com a China. Este trabalho será documentado em artigo posteriormente.

Sketch

Testes iniciais

Ecotelemedia - Testes luz e movimento - gambiarra

 

Telemediações

postado em: Blog | 0

O evento “Telemediações. Explorando paradigmas estéticos em ecologias híbridas”, trata-se de um conjunto de atividades de caráter transdisciplinar e escopo internacional a serem realizadas no âmbito da Universidade Federal do Rio de Janeiro no período dos dias 25 a 29 de abril de 2011. São partes integrantes dessas atividades:

• Simpósio

• Open Lab

• Visitas Laboratoriais

Apoiado pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais/EBA/UFRJ, o evento Telemediações  é resultado de uma ação colaborativa entre universidades dos países: Brasil – UFRJ, Dinamarca – IT University  e China – Central Conservatory of Music, Beijing, com base no projeto “The aesthetics of global connectivity: exploring design strategies and networked technologies of distributed sites through artistic processes” (ver detalhes abaixo).

Em linhas gerais, esse projeto tem por finalidade estabelecer metodologias de pesquisa e criação artística, substanciadas por trocas locais e telemáticas (online/off-line) entre artistas e pesquisadores dos países envolvidos, através de oficinas, encontros e seminários. O projeto visa dessa forma o estabelecimento de uma rede telemática distribuída, local e globalmente, com objetivo a estruturar uma robusta plataforma transdisciplinar de pesquisa que atue na intersecção dos campos da arte, ciência e tecnologia.

A primeira etapa desse projeto ocorrerá no Brasil, sob coordenação geral do Prof. Dr. Guto Nóbrega (PPGAV/EBA/UFRJ), e contará com a realização das atividades: simpósio, Open Lab e visitas Laboratoriais. Esta primeira etapa das atividades atenderá pela rubrica  “Telemediacões.Explorando paradigmas estéticos em ecologias híbridas”.

O evento Telemediações tem origem no seguinte projeto de rede:

The aesthetics of global connectivity: exploring design strategies and networked technologies of distributed sites through artistic processes

This project is an explorative investigation of the aesthetics of global connectivity. The aesthetic approach is a way to explore possibilities in technologically mediated relationships, which then inform the development of consistent models that correlate between the participatory experience, the compositional strategies, and the technological design. The offline/online workshops enable an exploration through developing prototypes and staging events, which involve the total communicational complexity of the integrated platform as the artistic medium. The research network is established expecting that researchers at IT University, University Federal do Rio de Janeiro, and Central Conservatory of Music will complement each other in the interdisciplinary research into globally connected performance activities. The workshops will include the participation of a wider selection of researchers, using the events to introduce related institutions and individuals to the project themes. The network project includes three workshops on-site at the respective collaborators, and a continuous process of online collaboration.

Artists-researchers coordinators of this project:

Guto Nóbrega, Ph.D. Assistant Professor, PPGAV/EBA/UFRJ – Brasil

Kjell Yngve Petersen, Ph.D. Assistant Professor, IT University – Dinamarca

Kenneth Fields, Ph.D. Research Professor in Networked Music, Central Conservatory of Music, Beijing China. Canada Research Chair. University of Calgary.