Impressão 3D – Manutenção

postado em: Arquivo, Blog, Processos | 3

A impressora 3D, assim como todas as máquinas, precisa de manutenção para garantir seu funcionamento adequado e corrigir possíveis erros ou defeitos que surgem com o uso constante da mesma.

 

img_8508
Mesa da impressora sem o vidro e um dos parafusos.

 

Uma das partes que requer atenção com maior frequência é a mesa. A mesa consiste numa placa que esquenta sob um vidro temperado, onde é depositada a primeira camada das peças a serem impressas. No caso do modelo da impressora que utilizamos no NANO a mesa se movimenta apenas no eixo Y (para frente e para trás), enquanto a extrusora se move nos eixos X (para a esquerda e para a direita) e Z (para cima e para baixo).

 

controle
Área de Controle Manual do programa Repetier Host.

O movimento repetitivo no eixo Y para a impressão faz com que seja necessário nivelar a mesa, o que é feito através de quatro parafusos com molas que a prendem na base que se move. Além disso, como consequência desse movimento algumas vezes alguns fios se soltam.

img_8503
Lado inferior da mesa com fio solto.

Quando ocorre desse fio se soltar a mesa ainda se movimenta, porém não esquenta, e isso impede o programa de iniciar a impressão mesmo que esteja sendo usado PLA, que não necessita da mesa aquecida. É importante alcançar a temperatura indicada para cada tipo de filamento e mantê-la durante toda a impressão, pois assim a peças em ABS ficarão fixas durante a impressão.

 

temperaturas
Temperatura da mesa e da extrusora. Painel de Controle Manual do programa Repetier Host.

 

Com todos os fios devidamente soldados a mesa volta a aquecer e atingir a temperatura selecionada nas configurações do programa, que varia de acordo com o tipo de material a ser usado.

 

img_8505
Lado inferior da mesa com o fio soldado.

 

img_8506
Material para a solda.

 

O programa Repetier Host permite acompanhar a curva de temperatura da impressora, tanto da mesa quanto da extrusora. Após o término da impressão, mesmo que a impressora continue ligada e conectada ao computador, a temperatura começa a cair automaticamente como configuração padrão por questão de segurança. Pode-se perceber isso no gráfico próximo ao minuto 51:00.

 

curvatemperatura
Gráfico de Curva de Temperatura do programa Repetier Host.

 

 

 

Acoplamentos Sensíveis [processo]

postado em: Blog, Destaques, Processos | 0

Acoplamentos Sensíveis trata-se de uma série de propostas artísticas que exploram conexões entre o homem e a natureza mediadas por tecnologia. A presente versão foca na criação de um vestível como interface interativa para atividade responsiva visual e sonora.
O vestível é um hibrido “ planta – sistema tecnológico” que se estende ao corpo na altura do pescoço ao abdômen. A estrutura em sua parte superior comporta um colar com microcontrolador ligados ao envoltório composto por planta, sensores, leds e alto faltante. 

A produção do vestível se estendeu entre os meses de abril à junho. Inicialmente tentamos entender a forma em que o vestível teria respeitando uma melhor anatomia ao corpo já que tínhamos em mente os componentes que esse sistema deveria ter. Fiz estudos da forma em uma boneca e chegamos no primeiro esboço onde o digitalizei e a partir dele poderíamos prosseguir para a fase de prototipagem.

 

Estudo do Corpo
Estudo do Corpo
Croqui Digitalizado - 1
Croqui Digitalizado

 

Nos dias 10-12 abril de 2015 aconteceu a imersão do NANO onde conseguimos desenvolver o protótipo do vestível. Esse momento foi muito importante para a formatação da estrutura onde vimos que podíamos explorar de algumas funções do vestível. A estrutura foi construída com varas de alumínio e cola quente. De acordo com o nosso primeiro croqui o vestível teria um tubo de respiração onde o espectador poderia assoprar e interagir com a planta porém no decorrer do processo vimos que seria mais interessante a interação direta onde deixamos uma aréa aberta para melhor visualização do sistema e a aproximação do espectador.

Protótipo Fazenda
Protótipo Fazenda

 

A partir do protótipo chegamos a um desenho final.  O próximo passo seria buscar os materiais apropriados.

Desenho final
Desenho final

 

De acordo com o desenho final o vestível resumidamente teria os seguintes componentes: Curva com encaixes para leds sequenciais, bandeja vazada para encaixe do vidro que conteria a planta em água junto com o Terra, varas que sustentariam e possibilitariam encaixes entre os materiais, condutores galvânicos(garras) e o Colar com extensão que  carrega microcontrolador e bateria.

Decidimos que a estrutura seria de acrílico para a curva e a bandeja, o alumínio para a sustentação, o plástico abs para as peças de encaixe e proteção do frasco de vidro e o couro para o Colar. A bandeja e a curva foram desenhadas em AutoCad e cortadas na impressora a laser e os encaixes e a proteção feitos em impressora 3D.

3D printer
3D printer

Em relação ao colar, sob orientação da professora Desirée Bastos, tirei o molde do pescoço e ombro no manequim  utilizando fita crepe e papel insulfilm. Traçada e cortada a modelagem plana passei para um papel mais rígido para usar como molde para o corte no couro. Com a modelagem transferida para o couro,  montei com a aplicação de rebites, plástico cristal, fivelas e tiras de couro.

Modelagem Plana
Modelagem Plana

 

Finalizando o processo, mesclamos todas as peças com sistema de encaixe, tensão e parafusamento.