Angela Ferreira (Portugal)

Título: Nynhã Aba: O claro instante do coração Indígena e a vertigem das tecnologias.

Resumo

A partir do seu livro de artista” Nynhã Aba”, em tupi, “coração de índio", Angela Berlinde apresenta a sua experiência imersiva no universo ancestral das culturas indígenas e o seu percurso poético e ficcional de investigação, reforçado pela intenção de valorizar uma estética afetiva e poética perante as mudanças operadas na linguagem da Fotografia. Serão exploradas as relações e experiências de afeto que se estabelecem com os ensinamentos ancestrais face às vertigens da tecnologia. O trabalho de Angela Berlinde busca sempre o balanço entre a ficção poética e confessional, tratando temas como a experiência poética e interdisciplinar dos objetos e artefactos produzidos pelo artista.

Short Bio

Angela Ferreira, a.k.a Angela Berlinde, é Artista, curadora e investigadora com o Doutoramento em Comunicação Visual e Expressão Plástica, pela Escola de Educação da Universidade do Minho de Braga, Portugal. É mestre em Multimédia e Novas Tecnologias, pela Utrecht School of Arts, Holanda. É curadora de projetos culturais em Portugal e na América Latina e publicou obras de Fotografia e Texto sobre a Índia portuguesa e sobre os Retratos Pintados dos Índios Brasileiros.É professora adjunta na Escola Superior de Media Artes e Design do Instituto Politécnico do Porto e atua no domínio de investigação sobre as formas híbridas da fotografia. Integra desde 2017 o Conselho de Curadores do Museu da Fotografia de Fortaleza no Brasil e é consultora para a área da Fotografia junto da Secretaria de Estado da cultura do Ceará.