Diálogos Transdisciplinares, sob o tema “Conectividade e Subjetividades”, será realizada nos dias 13 e 16 de maio de 2013, no Rio de Janeiro, com a participação dos palestrantes Christa Sommerer e Laurent Mignonneau, Derrick de Kerckhove, Rodrigo Chicchelli Velloso, Michelle Salles, Livia Flores e Simone Michelin.

 Diálogos Transdisciplinares abre a discussão a partir do enfoque nos processos de criação e nas referencias ou fontes inovadoras de conhecimento. Investe em questões de ecologia, inclusive ecologia humana, a partir da imersão e experimentação criativa nos ambientes cibernéticos. Por meio de debates públicos e apresentação de colaborações artísticas no campo da arte e tecnologia, são levantadas questões prioritárias sobre relações que surgem entre homens, máquinas inteligentes, o universo tecnológico contemporâneo e a “natureza” constituída a partir dessas relações. São questionamentos que expressam a onipresença de produtos multimídia resultante da ubiquidade das ferramentas e/ou dispositivos tecnológicos computacionais, que permeiam cada vez mais a sociedade contemporânea. Acreditamos que o profissional na área da formação e da pesquisa em arte, em especial no que tange sua interseção com as ciências e tecnologias contemporâneas, necessita cada vez mais atualização sobre as questões inerentes ao tema. O evento oferece a oportunidade de dialogar com artistas e pesquisadores especializados na área que podem expandir nossos horizontes para perspectivas futuras nos campos das “novas” estéticas e “novas” formas de interação humano/máquina-obra/público.

O evento irá promover um espaço de diálogo, de caráter transdisciplinar, buscando entrecruzar campos do saber em seus processos exploratórios com base no trinômio arte-ciência-tecnologia. Pretende com isso: estimular o diálogo, no campo da teoria e na prática artística, sobre as novas mídias, interfaces e tecnologias da informação; agenciar processos colaborativos entre cientistas e artistas em busca de novas formas técnicas, naturais, artificiais ou híbridas; estimular uma reflexão estético-tecnológica a partir de poéticas artísticas; fortalecer o diálogo entre pares no Brasil e no exterior com iniciativas de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação; promover vínculos com centros nacionais e internacionais de caráter inovador como o Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Mídias Interativas – Media Lab, da Universidade Federal de Goiás, parceiro na promoção deste DT; dar visibilidade à produção e iniciativas brasileiras de inovação e às pesquisas nesta área; dar continuidade aos eventos DT com uma abrangência ampliada de publico e de parcerias nacionais e internacionais como evento periódico.

O evento será resultado das parcerias entre a Escola de Belas Artes/ UFRJ, Laboratório Nano/ UFRJ, Escola de Comunicação/ UFRJ, CAPES/ MEC, Media Lab/ UFGO, PPGAV/ UFRJ e Mestrado em Artes da Universidade Federal de Santa Maria /UFSM.

Programação

Diálogos Transdisciplinares – mesa 1

Palestra com Derrick Kerckhove

Mediação: Malu Fragoso – NANO/UFRJ

Transmissão online e conexão de vídeo conferência com Programa de Pós-graduação da UFSM.

Convidados para debate:

Rodrigo Cicchelli Velloso – Música / UFRJ

Michelle Sales – EBA / UFRJ

Data: 13 de maio 2013, Segunda-feira

Horário: 10h

Local: Auditório sala 614, Prédio da Reitoria

Av. Pedro Calmon n°550 , Cidade Universitária – UFRJ

 

Diálogos Transdisciplinares – mesa 2 

Christa Sommerer e Laurent Mignonneau

Mediação: Guto Nóbrega– NANO/UFRJ

Convidados para debate:

Simone Michelin – Artes Visuais / UFRJ

Lívia Flores – Arte Contemporânea / UFRJ

Doris Kosminsky – Comunicação Visual Design / UFRJ

Hélio Jorge Pereira de Carvalho – Artes / UFF

Data: 16 de maio 2013, Quinta-feira

Horário: 14h

Local: Studio-X Rio, Praça Tiradentes n° 48, Centro


Currículos dos participantes

Derrick de Kerckhove

Reconhecido internacionalmente como um dos mais importantes teóricos sobre a relação entre as tecnologias digitais e a sociedade, Derrick de Kerckhove é doutor em Língua e Literatura Francesas pela Universidade de Toronto, Canadá, e possui “Doctorat du 3e cycle” em Sociologia da Arte pela Universidade de Tours, França. Discípulo do famoso teórico canadense Marshal McLuhan, dirigiu por mais de 20 anos o Programa McLuhan em Cultura e Tecnologia da Universidade de Toronto. Leciona, principalmente, nas universidades de Toronto, no Canadá e na Federico II, em Nápoles, Itália. É pesquisador convidado na Biblioteca do Congresso Nacional em Washington, EUA, e em diversos países além dos mencionados, como China, Japão, Brasil e Argentina. Trabalhou durante a década de 1970 como aluno-assistente e coautor de Marshall McLuhan. Aprofundou as ideias de Marshall McLuhan e, a partir delas pesquisou novos caminhos do cruzamento da comunicação com a tecnologia digital. Uma de suas pesquisas versa sobre a forma como os media podem revolucionar a pedagogia e o conhecimento. D. de Kerckhove tem oferecido seminários e oficinas em vários países sobre inteligência conectiva os quais procuram oferecer abordagens inovadoras para empresários, governos e academias. Autor do livroA Pele da Cultura (Uma investigação sobre a nova realidade eletrônica) , tradução portuguesa: Luis Soares e Catarina Carvalho. Lisboa: Rlógio D’Água Editores, 1997.


Christa Sommerer

Bióloga austríaca,  desenvolve com o artista francês Laurent Mignonneau instalações que produzem seres inexistentes na natureza. Atuou como professora associada do Instituto de Artes e Ciências Mediáticas Avançadas, Iamas, em Gifu, Japão. Atualmente, Christa e Mignonneau são catedráticos da Universidade de Artes e Design em Linz, Áustria, onde também dirigem o Departamento de Cultura da Interface no Instituto de MídiasEstudou botânica na Universidade de Viena. Estudou escultura na Academia de Belas Artes de Viena. Estudou no Institut for Neue, “Prisma Prize” em Arte Informática no Mediale and Interface 2 de Hamburgo, Bolsa por 6 meses em Chicago do Ministério de Arte e Ciência, Viena. Desde 1990 , expôs diversas vezes na Áustria, Alemanha, França, Finlândia, E.U.A. e Canadá, principalmente nas áreas de multimédia e arte interativa.


Laurent Mignonneau

Nasceu na França. Estudou vídeo na Academia de Belas Artes de Angoulême. Estudou no Departamento de Infografia no CNBDI (Centre National de la Bande Dessinée et de l’Image, Angoulême). Possui diploma Nacional em Artes Plásticas, diploma Nacional em Expressão Plástica. Foi assistente do físico Michel Klein no Institut für Neue Medien de Frankfurt, onde trabalha em visualização e simulação de sistemas complexos e na complexidade “chaos-fractale”. Recebeu Prêmio Eurocriação “Pépinières Européennes”.
Bolsa de 6 meses na Alemanha, Städelschule, Institut für Neue Medien, Frankfurt, “Prisma Prize” em Arte Informática no Mediale and Interface 2 de Hamburg, Prêmio seleção nacional para os “Novos Criadores 93” Paris. Desde 1985 , executou diversos concertos na área de Música Electroacústica; Desde 1987tem trabalhado em arte vídeo e arte interativa; tem participado em diversas exibições e apresentações vídeo (Canal Plus, França; AVE Video festival, Holanda; Videonnale Berlin, Alemanha, Images du Futur).

 

Simone Michelin

Artista e pesquisadora, incorpora novas tecnologias (TCI) na produção da obra de arte. Desenvolve o projeto Domínio Público – abrangendo Arte Eletrônica, Novas Tecnologias e a Produção do Espaço Público. Professora Adjunta da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisadora do Programa CAIIA-STAR – Center for Science, Technology and Art Research, University of Plymouth, UK, 1999/2000 sob a orientação de Roy Ascott, Pesquisadora do Programa VIRTUOSE/MINC – BR, na Temple University, School of Communications and Theater e na Tyler School of Art, Sculpture Departament, 1998/1999 sob a orientação de Peter DÁgostino; desenvolve sua investigação junto à Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil, sistematicamente desde 1991. (Texto informado pelo autor)


Dóris Kosminsky

Possui graduação em Desenho Industrial pela ESDI-UERJ (1982), mestrado (2003) e doutorado (2008) em Design pela PUC-Rio. Recebeu Menção Honrosa no Prêmio Capes de Tese de 2009. Atualmente é professora do curso de Comunicação Visual Design e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV) da Escola de Belas Artes da UFRJ . Trabalhou como editora de arte no jornalismo da TV Globo e lecionou em cursos de especialização no SENAI-CETIQT e na PUC-Rio. Tem experiência interdisciplinar nas áreas de: design de informação, TV graphics, imagem, animação, construção social da visualidade, visualização artística de dados, artes visuais e novas mídias.


Livia Flores

Professora adjunta da Escola de Comunicação da UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFRJ. Representante da Linha de Pesquisa em Linguagens Visuais -PPGAV/EBA/UFRJ (2012-atual). Possui graduação em desenho Industrial pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1981), mestrado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998) e doutorado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Artista e pesquisadora, tem experiência na área de Artes, com ênfase em Artes Visuais, com exposições individuais e coletivas realizadas no Brasil e no exterior, atuando principalmente nos seguintes temas: arte contemporânea, filme, instalações cinemáticas, intervenções urbanas. (Texto informado pelo autor)

Iniciou sua produção no início dos anos 1980. Seu trabalho inicial, que envolvia a pesquisa de materiais e processos, tem-se desdobrado num interesse cada vez mais acentuado na imagem e suas implicações. Morou na Alemanha entre 1984 e 1993, onde se graduou em artes pela Academia de Düsseldorf. É mestre em Comunicação e Cultura (ECO /UFRJ 1998) e doutora em Linguagens Visuais (EBA/UFRJ, 2007). É professora adjunta da Escola de Comunicação da UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da EBA/UFRJ. Tem exposições individuais e coletivas realizadas no Brasil e no exterior. Recentemente publicou livro sobre sua obra: Livia Flores, Coleção ARTE BRA. Rio de Janeiro: Automatica, 2012.

 

Michelle Sales

Bacharel e Mestre em Comunicação Social com ênfase na área de cinema e vídeo. Doutora em Estudos de Literatura pela PUC – Rio. Pesquisadora visitante da Universidade de Coimbra ao longo de 2008, no âmbito do Estágio de Doutouramento CAPES/PDEE. Pesquisadora colaboradora do grupo Correntes artísticas e movimentos intelectuais do Centro de Estudos Interdisciplinares do século XX, da Universidade de Coimbra. Professora Adjunta da Escola de Belas Artes da UFRJ. Programadora do Bacalhau Cinema Clube do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, MAM. Atua nas áreas: teoria da imagem, teoria do cinema e teoria da comunicação.

 

Hélio Jorge Pereira de Carvalho

Mestre em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (1999), com dissertação acerca das possibilidades de montagem e reconfiguração proporcionadas pelos processos de criação multimidiáticos. Possui Graduação em Artes Visuais – Pintura (1986) e em Desenho Industrial (1982), ambas pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É Professor Adjunto do Departamento de Arte da Universidade Federal Fluminense (UFF) e atualmente Coordena o Curso de Graduação em Artes (UFF). Foi também Diretor da Galeria de Arte da UFF (1992/93) e Coordenador do Curso de Graduação em Produção Cultural da UFF (2002).

Rodrigo Cicchelli

Bacharel em Composição Musical pelo Instituto Villa-Lobos da UNIRIO (1984-1990) e Doutor em Composição Musical pela University of East Anglia (1991-1996), tendo seguido também o Cursus de Composition et d’Informatique Musicale do IRCAM (1995-1997). Premiado nacional e internacionalmente por sua produção, é professor associado da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tendo ingressado em junho de 1998, atuando na graduação e na pós-graduação. Lançou em 2008 o CD Eletro-Acústicas pelo selo ABM Digital, com apoio da Rádio MEC e patrocínio do Programa Petrobras Cultural. Produz e apresenta desde outubro de 2010 o programa radiofônico semanal “Eletroacústicas”, num convênio da UFRJ com a EBC / MEC FM. Em 2012, foi agraciado com uma encomenda da FUNARTE para compor uma obra a ser estreada na XX Bienal de Música Brasileira Contemporânea de 2013. Desde fins de 2011, dedica-se à articulação de um grupo de docentes e pesquisadores de diversos departamentos da Universidade Federal do Rio de Janeiro para formular a construção de um recurso compartilhado na Ilha do Fundão, denominado Concha da UFRJ , dedicado à pesquisa, criação e difusão das artes e ciências do som e suas interseções com o audiovisual, artes interativas e multimeios. (Texto informado pelo autor)