SET – Profº Marco Aurélio Damaceno

postado em: Blog | 0

Clique aqui para ver o cartaz em alta resolução


Do visível ao invisível: corpo-imagem em movimento

A partir da referência de uma fotografia, que apresenta a imagem de dois homens afrodescendentes numa gruta de garimpo, foram identificados pontos sensíveis de conexão nesses dois corpos, que gerou uma triangulação entre as cabeças, os pés e as mãos dos mesmos. Com essa identificação, possibilitou-se uma conexão, entre uma suposta origem afrodescendente dos personagens e as referências  de práticas da cultura afrodescendente que sacralizam e inscrevem, a cabeça, pés e mãos como elementos regentes das ações do corpo. Com essa conexão, abriu-se um campo para a produção de outras imagens que possibilitem a discussão sobre os movimentos de visibilidade e invisibilidade do corpo na imagem. Nesse sentido, utiliza-se a construção visual de imagens, que são geradas com ações performáticas, realizadas no cotidiano numa dinâmica de cabeça, pés e mãos através dos movimentos da Capoeira Angola. Propõem-se com essas ações a constituição poética do movimento do corpo no espaço através de vídeo e performance.

 

Marco Aurélio Damaceno é artista pesquisador e professor do DAV/ Departamento de Artes Visuais da Universidade Federal da Paraíba; doutorando em Artes Visuais pelo PPGAV da Universidade Federal do Rio de Janeiro na linha de Poéticas Interdisciplinares sobre a orientação da professora Doutora Maria Luiza Fragoso.

 

 

SET – Drª Luiza Helena Guimarães

postado em: Blog, Destaques | 0

SET - Drª Luisa Helena Guimarães

Clique aqui para ver o cartaz em alta resolução


Arte Viva / Cinema Vivo

Um percurso poético entre minha produção acadêmica e práticas artistas que levaram até a criação de Panoramas Entanglednet e Entangledesire e do LabCineVivo. Trataremos dos procedimentos, dos processos e das teorias referentes ao modo como dispositivos imagéticos, interativos e “sensíveis” provocam comportamentos e apreendem a expressão da subjetividade do participador, tanto através de suas estratégias quanto de suas potencialidades virtuais. Abordaremos a temporalidade da criação e das experimentações em dispositivos que aliam arte e tecnologias, bem como, as implicações que trazem para a arte e sociedade, nos aspectos éticos, estéticos e políticos da contemporaneidade. Uma relação entre desejo e produção de subjetividade micropolítica, pois, somente o desejo em sua potência crítica pode ter a capacidade de criar e fundar e refundar territórios de vida singulares. Um acoplamento entre máquinas técnicas, corpo e subjetividade que iguala a criação do audiovisual e da vida, um CINEMA VIVO.
www.luizaguimaraes.art.br

 

Luiza Helena Guimarães é Artista​-​pesquisadora de​ ​midiart​e​, comunicação e subjetividade, criadora do LabCineVivo.​ ​Doutora pelo Núcleo de Subjetividade da PUC-SP, com doutorado sanduíche na Facultad de Educación Visual y Plástica y Comunicación Audiovisual e no Laboratorio de Medios Interactivos, ambos da Universidade de Barcelona- ES (2008 – 2012). Mestre em Comunicação e Cultura, Tecnologias de Comunicação e Estáticas, pela ECO/UFRJ. É coloboradora do CIBERCULT – laboratório de pesquisa em comunicação distribuída e transformação política​- ECO/UFRJ.