Tutorial Biônicos: Kraakdoos, o Corpo Circuito

postado em: Blog, Processos | 0

Montagem do  KRAAKDOOSS, o corpo circuito

 

A expressão Circuit Bending  remete-se a customização criativa dos circuitos, principalmente de dispositivos eletrônicos de baixa tensão (alimentados por bateria), muitas vezes utilizando efeitos de guitarra ,  brinquedos de criança e sintetizadores digitais para a criação de novos instrumentos musicais e visuais (ou geradores de som como no caso de hoje).

Enfatizando a espontaneidade e a aleatoriedade, as técnicas de circuit bending têm sido comumente associadas as música de ruído , apesar de muitos grupos musicais e músicos contemporâneos já  utilizarem-se de experiência com circuitos “dobrados” (circuit bend). Circuito de dobragem geralmente envolve o desmantelamento da máquina e a adição de componentes, tais como interruptores e potenciômetros, que alteram o circuito.

 

O “corpo circuito” é uma pequena caixa com seis contatos de metal na parte superior, que, quando pressionado pelos dedos irá gerar todos os tipos de sons e tons incomuns a partir da resistência elétrica dos indivíduos em contato. O corpo humano torna-se uma parte do circuito e determina a gama de sons possíveis – pessoas diferentes irão produzir resultados diferentes.

 

 

Escolhemos dar inicio a nossa serie por esse projeto porque apesar de ser um circuito de simples montagem e pouquíssimas peças, ele é de uma capacidade extremamente envolvente e expansiva. Esperamos que gostem!

 

              KRAAKDOOSS, o corpo circuito
* clique aqui caso queira baixar o processo de montagem

.

“O corpo humano torna-se uma parte do circuito pelo toque e determina a gama de sons possíveis – pessoas diferentes irão produzir resultados diferentes.”

 

                        

           Acima, exemplo de uma amigável interface.

      Abaixo, testes com frutas e diferentes interfaces.

.

esse é o esquema que vamos seguir:

.

LISTA DE COMPONENTES:

integrado Lm386 ( clique pra ver o datasheet)

– autofalante 8ohms ou 0,4watts (piezo)

capacitor 220mF

– capacitor 10mF

resistor 10ohms

– plug de bateria

bateria 9v

– chave on/off (não é tão necessária)

.

INSTRUÇÕES:

Passo 1:

vamos começar pelo negativo do conector da bateria ligado à perna 2 do integrado LM386
(assim podemos observar o percurso da corrente a partir da bateria):

 

 

 

 

Passo 2:

interruptor  no fio positivo do conector da bateria permite ou não a passagem da corrente da bateria pro circuito:

.

 

Passo 3:

a corrente segue o fio positivo do conector da bateria e passa pelo nosso resistor

que está conectado na perna 6 do LM386:

 

 

Passo 4:

nosso piezo entra na jogada (negativo na perna 6 do integrado):

o positivo vai para fora da área de contato do integrado (vai entrar um capacitor nele):

Passo 5:

entra o nosso primeiro capacitor. cuidado para não inverter sua polaridade:

 

Passo 6:

 

começam a entrar nossos primeiros contatos (nesse caso, fios verdes)

 

 

(e laranjas)

Passo 7:

 

entra o nosso segundo capacitor:

Passo 8:

repare que entrou um pequeno jumper preto ligando o terra do negativo da bateria (e a perna 2 do integrado) à perna 6 do integrado.

Passo 9:

 

 

 

ESTÁ PRONTO NOSSO APARELHO!

 

.

Em breve mostraremos como esse simples circuito pode se expandir ainda mais estando conectado à um arduinocomo na foto seguinte:

 

 

Bem, por enquanto é isso.

Esperamos que tenham gostado!

 

 

atenciosamente, Equipe Biônicos – NANO/UFRJ.

Biônicos : Projeto Arduino

postado em: Blog | 1

Este é o primeiro post da série sobre conhecimentos básicos para montagem de objetos ou espaços interativos ligados à cultura digital.

No caso de hoje, falaremos um pouco sobre o que é um Arduino.

 

O que é Arduino?

Arduino é uma ferramenta popular, aberta e revolucionária, criada para perceber e responder mais ao mundo físico do que os computadores desktop são capazes de fazer. É uma plataforma de computação física open source (códigos-fonte abertos) baseado em uma placa de microcontrolador simples e um ambiente de desenvolvimento para escrever do software (programação) para o hardware (circuitos).
 
O Arduino pode ser utilizado para desenvolver objectos interactivos, instalações, jogos, etc, tendo entradas a partir de uma variedade de sensores ou interruptores, além do controle de uma variedade de luzes, motores e outras saídas físicas. Projetos com o Arduino podem ser isolados, ou eles podem se comunicar com  outros softwares rodando em seu computador (por exemplo, Javascript, Processing, MaxMSP, Puredata .) As placas podem ser montadas à mão ou compradas pré-montadas.  A IDE open-source pode ser baixado gratuitamente no site.

 

 site oficial do arduino: http://arduino.cc/

Vantagens do Arduino perante outros sistemas:

 

  • Barato – Placas Arduino são relativamente baratas em comparação com outras plataformas de microcontroladores. A versão mais barata do módulo Arduino podem ser montados à mão, e até mesmo os módulos Arduino pré-montados custam em torno de R$ 100,00
  • Compatível – O software Arduino é executado em Windows, Macintosh OSX e sistemas operacionais Linux. A maioria dos sistemas de microcontroladores são limitados ao Windows.
  • Ambiente muito simples de programação – O ambiente de programação Arduino é fácil de usar para iniciantes, mas suficientemente flexível para usuários avançados para aproveitar bem. Para os professores, muito convém mesclar com o ambiente de programação Processing, capaz de gerar gráficos interativos com o Arduino.
  • Software livre e Open source – O software Arduino é publicado como ferramentas de código aberto, disponível para a extensão por programadores experientes. A linguagem pode ser expandida através de bibliotecas C + +, e as pessoas que querem entender os detalhes técnicos podem fazer o salto do Arduino para a linguagem de programação AVR C no qual ele se baseia. Da mesma forma , você pode adicionar código AVR-C diretamente em seus programas Arduino caso queira.
  • Hardware livre e Opensource– O Arduino é baseado em Atmel ATmega8 e ATMEGA168microcontroladores. Os planos para os módulos são publicados sob uma licença Creative Commons, os projetistas de circuitos tão experientes podem fazer a sua própria versão do módulo, estendê-lo e melhorá-lo. Usuários, mesmo relativamente inexperientes podem construir a versão protoboard do módulo, a fim de entender como ele funciona e economizar dinheiro.

O Grupo Biônicos e o Projeto Arduino:

 

 Cartazes interativos oficiais para o grupo Biônicos:

CHAMADA 01

http://chcl.webfactional.com/bionicos.html

 

 

CHAMADA  02 


http://chcl.webfactional.com/bionicos02.html

A Equipe Biônicos irá estabelecer atividades de iniciação em desenvolvimento de projetos com Arduino. Ainda com data da oficina a ser definida pelo grupo,  pretendemos abordar os seguintes tópicos:

Introdução ao Arduino

Uma rápida introdução à plataforma Arduino, falando um pouco de sua história e filosofia, ilustrada com alguns dos modelos mais populares e alguns shields.

Conhecendo o microcontrolador

Apresentação do microcontrolador ATMEGA 328 e com uma explicação simples sobre a estrutura interna do microcontrolador e sobre a utilidade de seus pinos.
O microcontrolador utilizado na atividade estará pré-programado com o bootloader do Arduino e o exemplo blink.

Montagem

Os participantes farão a montagem de um arduino básico na protoboard, baseados em um esquema fornecido.

Experiências

Os participantes utilizarão o led (e outros materiais)para observar o funcionamento básico dos pinos do microcontrolador.

Introdução à Programação 

Será feita uma rápida apresentação da IDE do Arduino e de conceitos básicos de programação, seguido de um treino coletivo de programação no formato “Coding Dojo”. (leia sobre esse formato em : http://pet.inf.ufsc.br/dojo/o-que-eh-dojo/)

 

Deu vontade de participar? Contacte-nos!
nanolabmail@gmail.com

Biônicos : arte, tecnologia e natureza – percorrendo diversas áreas do conhecimento

postado em: Blog | 1

Bem vindos à nave biônicos!

 

     O Grupo Biônicos vem unindo há algumas semanas pessoas de diversas áreas (designers, artistas visuais, historiadores da arte, arquitetos, cientistas sociais, entre outros) para trabalharmos na vastidão de possibilidades técnicas de projetos interativos e esteticamente expansivos. 

      De maneira aberta, reunimos individuos com diferentes níveis de conhecimento, o que vai nos permitir iniciar pessoas totalmente leigas em diferentes técnicas ao mesmo tempo que desenvolvemos projetos um pouco mais avançados.

       Nos primeiros encontros basicamente nos apresentamos e começamos a ver primeiras possibilidades de pesquisa. A partir daí escolhemos nossas linhas e começamos a trabalhar em diferentes tipos de montagens.

 

       O grupo se encontra todas as segundas (de 15:00 às 18:30) e sextas (de 9:00 às 12:00) no Nucleo Laboratorial de Arte e Novos Organismos (NANO), na sala 618 da Reitoria – UFRJ. Aos interessados, fazer contato no endereço – nanolabmail@gmail.com.

 

 

biônica : bi.ô.ni.ca

sf (bio+(eletr)ônica)  1: Ciência e tecnologia que relaciona o conhecimento de funções, características e fenômenos de sistemas orgânicos no desenvolvimento de sistemas artificiais. Procura conceber modelos eletrônicos aplicáveis às estruturas vivas e explicar correspondências entre os dois conjuntos. 2: Conjunto de técnicas que aproximam pouco a pouco as estruturas mecanicistas para prever, recriar ou tratar informações dos meios desenvolvidos pelos organismos vivos que possuem fins idênticos.

 

 

OBJETIVOS INICIAIS:

  • refletir sobre tecnologia para designers, artistas e artesãos (computação para não-engenheiros
  • aprender programação simples, computação básica e eletrônica artesanal (inicialmente apresentando linguagens como C básico e Java, entre alguns hardwares como Arduino)
  • conhecer caminhos de pesquisa para desenvolvimento de projetos em tecnologia digital utilizando-se principalmente hardwares e softwares como Arduino, Processing e Puredata
  • obter desenvolvimento técnico/artístico junto à registros processuais dos projetos e publicações em diferentes plataformas de acesso
  •  avancar sobre os limites entre a arte, o design, a tecnologia  e a sociedade.
  • alcancar uma humanidade livre, saudável e justa.

CONVOCATORIA:
Artistas gráficos e físicos, estudantes de design, desenhistas sem medo.
Estamos aceitando novos integrantes ! Aproveite!

 

VEJA NOSSAS CHAMADAS INTERATIVAS OFICIAIS:

 

CHAMADA 01

 

 http://chcl.webfactional.com/bionicos.html

CHAMADA 02

http://chcl.webfactional.com/bionicos02.html

Não perca a oportunidade de fazer parte desse grupo!

Contacte-nos!