NANO no PICNIC BRASIL

postado em: Agenda, Arquivo, Blog, Destaques, fotos | 0

Entre 3-5 de Novembro, no Parque Lage, o Nano participou do Festival PICNIC. Confiram abaixo imagens, links, vídeos…

 

screen-shot-2016-10-28-at-3-01-26-pm

14955847_10154639218956119_3577603028970732220_n

Redesenhar o crescimento, repensar o lugar em que vivemos, inspirar as pessoas que pensam de forma diferente a criar soluções em conjunto. PICNIC é o evento em que criatividade, inovação, ciência e tecnologia convergem com um propósito: conectar as mentes inquietas que buscam significado em suas vidas e em seus negócios.

Desde 2006, o PICNIC se tornou referência em inovação, sustentabilidade e criatividade na Europa, atraindo participantes do mundo inteiro. Uma iniciativa da Waag Society e do governo da Holanda, o festival ajudou Amsterdã a se tornar uma das principais smart cities do planeta. Sua ideia principal é ser o palco do pensamento disruptivo. Um evento. Um ecossistema. Um canal.

Em 2016, a Waag Society abraça a ideia de trazer o PICNIC para a América Latina e define o Rio de Janeiro como parte inicial dessa nova fase. Esta será a primeira de cinco edições no Brasil. O PICNIC será o espaço de pensamento e de diálogo sobre o futuro da cidade e do país, sem esquecer os temas relevantes que se colocam como desafios e oportunidades para o desenvolvimento humano em escala global.

screen-shot-2016-11-18-at-5-52-00-pm

http://g1.globo.com/globo-news/jornal-globo-news/videos/v/festival-picnic-debate-desafios-e-oportunidades-para-o-desenvolvimento-humano/5405325/

Oficina “Plantronic: Integrando plantas com interfaces eletrônicas” que aconteceu no @picnicbrasil no dia 4!

14907086_610074439176121_4037716003121264104_n

links sobre o evento:

https://www.facebook.com/picnicbrasil/?fref=ts

http://picnicbrasil.com/palestrantes

 

fotos e videos

https://www.flickr.com/photos/maltman23/sets/72157676168082466

 


 

 

Residência Artística

postado em: Agenda, Arquivo, Blog, Destaques, fotos | 0

Nos dias 5 a 11 de abril, o NANO se reuniu com mestrandos e doutorandos do PPGAV e bolsistas para uma residência artística de 5 dias corridos em uma fazenda em Barra do Piraí. A residência foi um período de atividades intensas, possibilitando o aprofundamento de metodologias de pesquisa e preparação para a pós-graduação, no qual teve a apresentação de pesquisas, orientações e mediações.

O ambiente da fazenda propiciou um isolamento para ajudar no desenvolvimento das teses e criando um clima em parte informal ao grupo, estreitando laços sociais, no qual cada momento de conversa foi importante para a discussão de ideias e para conhecer mais ou opinar sobre demais trabalhos. No último dia, ocorreu um seminário em que cada integrante falou sobre suas experiências, impressões e aprimoramento dos trabalhos, e como seriam levados no futuro.

Residência Artística - SPA I e SPA III

Início da Oficina Construindo Proto-Ecologias

postado em: Agenda, Arquivo, Blog, Destaques | 0

 

É com enorme prazer que anunciamos a participação do NANO na oficina ”Construindo Proto-Ecologias”, com a colaboração com a Barlett School of Architcture (Reino Unido) e o Laboratório de Modelos e Fabricação Digital (LAMO3D – FAU/UFRJ). A oficina tem a proposta de introduzir de o conceito de como sensores, eletricidade, códigos, luz e movimento podem criar objetos e espaços que se relacionam com o comportamento humano.

Início: Quarta, 27 de abril de 2016
Término: Sábado, 30 de abril de 2016
Local: Lounge do Museu do Amanhã
Horário: Quarta e Sexta 9h-20h e Sábado 9h-18h

 

12439348_1011135572266800_5641805767637022028_n

 

”Ao longo de quatro dias de evento (veja abaixo a programação completa), arquitetos, designers, artistas e o público em geral terão a oportunidade de investigar uma abordagem comportamental de projetos, programação, eletrônica, redes, mecânica, materiais e novos métodos de fabricação e ainda discutir questões tais quais: Como a robótica irá mudar a maneira como construímos as nossas casas e cidades? Como será que esta nova arquitetura responsiva se comportará? Como é constituída uma arquitetura viva? Qual o papel dos arquitetos num mundo progressivamente mediado por tecnologias responsivas e sensoriais?”

 

 

 

 

 

 

 

Para participar do workshop, basta preencher o formulário on-line e aguardar confirmação. O evento acontece no lounge do Museu do Amanhã, junto à Exposição Principal.

 

Programação

Dia 27/04
9h: Abertura
9h30: Introdução à arquitetura interativa
10h30: Introdução à construção de proto-ecologias
11h30: Divisão de grupos
13h-14h: Introdução às ferramentas: Grasshopper, Pneumatics e Arduino
17h-20h: Introdução às ferramentas (continuação)

Dia 28/04
9h: Desenvolvimento de projeto e finalização do treinamento técnico
13h-20h: Desenvolvimento do workshop

Dia 29/04
9h-20h: Desenvolvimento do workshop

Dia 30/04
9h-13h: Finalização dos projetos
13h-15h: Simpósio – Bartlet (UK), LAMO3D (PROURB-FAU/UFRJ) e NANO (PPGAV-EBA/UFRJ)
15h-16h: Apresentação dos projetos desenvolvidos
16h-18h: Encerramento

Performance Acoplamentos Sensíveis II (Sonoplanta) – Exposição Verdefluxo no SESC Tijuca

No sábado, 5 de Setembro de 2015, aconteceu na abertura da exposição Verdefluxo a performance Acoplamentos Sensíveis II ( Sonoplanta), no SESC Tijuca.

A série “Acoplamentos Sensíveis” trata de propostas artísticas que exploram conexões entre o homem e a natureza mediadas por tecnologia. A presente versão trata-se de um vestível composto de uma planta e sistema eletrônico que, acoplados ao corpo, produzem som e luzes.

 

 

 

 

 

Confira também as demais fotos da exposição Verdefluxo:

 

Verdefluxo - SESC Tijuca

Oficina BEAM – Organismos Solares [vídeo]

postado em: Agenda, Arquivo, Blog, Destaques, fotos, Videos | 0

BEAM – Mini criaturas autônomas que produzem sons com placas solares.

A oficina BEAM consistiu em experimentações em eletrônica e seus princípios básicos através da construção de pequenos robôs solares.  Esses organismos eletrônicos funcionam quando expostos a luz solar, ou artificial, e tem comportamento sonoro (emitem sons como pequenos insetos).

A oficina foi oferecida pelo NANO e realizada na Casa Nuvem, durante o evento TECNOXAMANISMO “Ficção e Ruidocracia”, nos dias 30 de junho e 1 de julho.

 

 

Diálogos Transdisciplinares – Artista Pesquisador

postado em: Agenda, Arquivo, Blog | 0

Projeto Diálogos Transdisciplinares foi criado pelos artistas pesquisadores Guto Nóbrega e Malu Fragoso como uma estratégia metodológica para a expansão das áreas de pesquisa e atuação dos projetos artísticos desenvolvidos no Núcleo de Arte e Novos Organismos. Sua primeira edição ocorreu em 2010 e desde então foram varias oportunidades de diálogos enriquecedores. Em 2015 o Programa de Pós-Graduação em Arte da ECA – USP, o MediaLab e Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás e o Programa de Pós-Graduação em Estudos Contemporâneos das Artes da Universidade Federal Fluminense foram convidadas a compartilhar da edição Diálogos Transdisciplinares 2015.

O evento será realizado em dois momentos nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Vejam a programação do Rio de Janeiro:
cartaz-cartaz-dialogos-trans-artista-pesq-2015-frente

cartaz-dialogos-trans-artista-pesq-2015-verso

A programação do evento em São Paulo pode ser encontrada no site do Paço das Artes.

TED KRUEGER no NANO/PPGAV/UFRJ

postado em: Agenda, Arquivo, Blog, Destaques, fotos | 0
Data:

26 de março 2015 (quinta-feira)

Local:

Sala 702, PPGAV/EBA, Predio da Reitoria , Ilha do Fundão , Rio de Janeiro

 

Redesigning Human The presentation will focus on theoretical approaches and lab practices related to extended mind, prosthetics, augmentation, sensory substitution and so on attempting to characterize humans not with an inherent Human Nature but as the product of design activity and to define the goal of design activity as the production of that thing that we call the human.

March 26th 10h30 am Rector’s Building, Room 702 University Campus, UFRJ Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro

palestra_tedkrueger

Espectros Contemporâneos

postado em: Agenda | 0

A Exposição Espectros Contemporâneos reúne obras de artistas que têm em comum a pesquisa, produção e transferência de conhecimento no contexto do Programa de Pós Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal do Rio de Janeiro e seus laboratórios. Ao todo são cerca de 10 trabalhos entre: objetos, instalações, vídeos, sistemas interativos e performances, reunidos numa mostra que apresenta ao público um recorte da produção de arte contemporânea, caracterizada pela investigação transdisciplinar de poéticas artísticas e o diálogo com diversos campos do saber.

O foco dessa exposição se encontra na imagem e o caráter espectral que a mesma vem assumindo em nosso cotidiano. São espectros que se desprendem dos monitores, das TVs, da fotografia e do cinema, para invadirem a cena urbana, interagirem com o público, habitarem corpos performáticos e informáticos, provocando o observador a repensar sua relação com as coisas e o mundo. Essa mostra nos brinda com algumas dessas imagens e os dispositivos que lhes dão visibilidade.

Os trabalhos que ocupam os espaços do SESC Friburgo tratam da construção de uma experiência afetiva, a ser elaborada individualmente entre público e cada obra, mas também coletivamente, através das diversas narrativas possíveis de serem criadas entre os demais trabalhos, seus espaços reais e imaginários. Convidamos aos visitantes espectadores e participantes dessa mostra a navegarem as obras e suas estórias, imergindo dessa maneira numa experiência sensível e poética. Seu olhar é a chave de entrada.

Guto Nóbrega e Malu Fragoso

 

De terça a domingo, de 8h às 21h

Exposição coletiva com dez artistas-pesquisadores cariocas, com curadoria dos professores da UFRJ – Programa de Pós Graduação em Artes Visuais, Linha Poéticas Interdisciplinares – Guto Nóbrega e Malú Fragoso, tendo como desenvolvimento principal a pesquisa em arte e tecnologia.

Festival de Inverno 

MACHINARIUM

postado em: Agenda, Blog, Publicações | 0
Guto Nóbrega participa com o trabalho Bot_anic no evento: 

MACHINARIUM

Curadoria: Marisa Flórido

O projeto tem como fio condutor uma reflexão sobre a relação arte/ciência, a fim de permitir ao público aproximar-se de questões que permeiam a arte dos dias de hoje – o avanço tecnológico, transformações no olhar via infinita produção de imagens, nova visão de mundo. O objetivo é auxiliar no dimensionamento e na redefinição das fronteiras entre a visualidade, a natureza, a máquina, o homem e sua realidade imagética. A exposição contará com um conjunto de artistas brasileiros e estrangeiros, cuja produção tenha a ciência como conceito ou meio de experimentação estética ou intelectual. Instalações, vídeos, projeções, fotografias e objetos integram a mostra.

De 14 de julho a 8 de setembro | Galerias (térreo e nível 2)
Terça a domingo, 13h às 21h
Entrada franca | Classificação etária: livre

Oi Futuro Ipanema

convite virtual machinarium

Sala de Diálogos

postado em: Agenda | 0

A Sala de Diálogos é um programa online mensal, com chat ao vivo para a participação do internauta, vinculado à pesquisa Guilda: galerias virtuais na arte contemporânea, desenvolvida no Labart. Nessa edição será dada ênfase à Profitecs e às respectivas obras que farão parte da exposição.

Diálogos Transdisciplinares Conectividade e Subjetividades

postado em: Agenda, Blog | 0

 

Diálogos Transdisciplinares, sob o tema “Conectividade e Subjetividades”, será realizada nos dias 13 e 16 de maio de 2013, no Rio de Janeiro, com a participação dos palestrantes Christa Sommerer e Laurent Mignonneau, Derrick de Kerckhove, Rodrigo Chicchelli Velloso, Michelle Salles, Livia Flores e Simone Michelin.

 Diálogos Transdisciplinares abre a discussão a partir do enfoque nos processos de criação e nas referencias ou fontes inovadoras de conhecimento. Investe em questões de ecologia, inclusive ecologia humana, a partir da imersão e experimentação criativa nos ambientes cibernéticos. Por meio de debates públicos e apresentação de colaborações artísticas no campo da arte e tecnologia, são levantadas questões prioritárias sobre relações que surgem entre homens, máquinas inteligentes, o universo tecnológico contemporâneo e a “natureza” constituída a partir dessas relações. São questionamentos que expressam a onipresença de produtos multimídia resultante da ubiquidade das ferramentas e/ou dispositivos tecnológicos computacionais, que permeiam cada vez mais a sociedade contemporânea. Acreditamos que o profissional na área da formação e da pesquisa em arte, em especial no que tange sua interseção com as ciências e tecnologias contemporâneas, necessita cada vez mais atualização sobre as questões inerentes ao tema. O evento oferece a oportunidade de dialogar com artistas e pesquisadores especializados na área que podem expandir nossos horizontes para perspectivas futuras nos campos das “novas” estéticas e “novas” formas de interação humano/máquina-obra/público.

O evento irá promover um espaço de diálogo, de caráter transdisciplinar, buscando entrecruzar campos do saber em seus processos exploratórios com base no trinômio arte-ciência-tecnologia. Pretende com isso: estimular o diálogo, no campo da teoria e na prática artística, sobre as novas mídias, interfaces e tecnologias da informação; agenciar processos colaborativos entre cientistas e artistas em busca de novas formas técnicas, naturais, artificiais ou híbridas; estimular uma reflexão estético-tecnológica a partir de poéticas artísticas; fortalecer o diálogo entre pares no Brasil e no exterior com iniciativas de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação; promover vínculos com centros nacionais e internacionais de caráter inovador como o Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Mídias Interativas – Media Lab, da Universidade Federal de Goiás, parceiro na promoção deste DT; dar visibilidade à produção e iniciativas brasileiras de inovação e às pesquisas nesta área; dar continuidade aos eventos DT com uma abrangência ampliada de publico e de parcerias nacionais e internacionais como evento periódico.

O evento será resultado das parcerias entre a Escola de Belas Artes/ UFRJ, Laboratório Nano/ UFRJ, Escola de Comunicação/ UFRJ, CAPES/ MEC, Media Lab/ UFGO, PPGAV/ UFRJ e Mestrado em Artes da Universidade Federal de Santa Maria /UFSM.

Programação

Diálogos Transdisciplinares – mesa 1

Palestra com Derrick Kerckhove

Mediação: Malu Fragoso – NANO/UFRJ

Transmissão online e conexão de vídeo conferência com Programa de Pós-graduação da UFSM.

Convidados para debate:

Rodrigo Cicchelli Velloso – Música / UFRJ

Michelle Sales – EBA / UFRJ

Data: 13 de maio 2013, Segunda-feira

Horário: 10h

Local: Auditório sala 614, Prédio da Reitoria

Av. Pedro Calmon n°550 , Cidade Universitária – UFRJ

 

Diálogos Transdisciplinares – mesa 2 

Christa Sommerer e Laurent Mignonneau

Mediação: Guto Nóbrega– NANO/UFRJ

Convidados para debate:

Simone Michelin – Artes Visuais / UFRJ

Lívia Flores – Arte Contemporânea / UFRJ

Doris Kosminsky – Comunicação Visual Design / UFRJ

Hélio Jorge Pereira de Carvalho – Artes / UFF

Data: 16 de maio 2013, Quinta-feira

Horário: 14h

Local: Studio-X Rio, Praça Tiradentes n° 48, Centro


Currículos dos participantes

Derrick de Kerckhove

Reconhecido internacionalmente como um dos mais importantes teóricos sobre a relação entre as tecnologias digitais e a sociedade, Derrick de Kerckhove é doutor em Língua e Literatura Francesas pela Universidade de Toronto, Canadá, e possui “Doctorat du 3e cycle” em Sociologia da Arte pela Universidade de Tours, França. Discípulo do famoso teórico canadense Marshal McLuhan, dirigiu por mais de 20 anos o Programa McLuhan em Cultura e Tecnologia da Universidade de Toronto. Leciona, principalmente, nas universidades de Toronto, no Canadá e na Federico II, em Nápoles, Itália. É pesquisador convidado na Biblioteca do Congresso Nacional em Washington, EUA, e em diversos países além dos mencionados, como China, Japão, Brasil e Argentina. Trabalhou durante a década de 1970 como aluno-assistente e coautor de Marshall McLuhan. Aprofundou as ideias de Marshall McLuhan e, a partir delas pesquisou novos caminhos do cruzamento da comunicação com a tecnologia digital. Uma de suas pesquisas versa sobre a forma como os media podem revolucionar a pedagogia e o conhecimento. D. de Kerckhove tem oferecido seminários e oficinas em vários países sobre inteligência conectiva os quais procuram oferecer abordagens inovadoras para empresários, governos e academias. Autor do livroA Pele da Cultura (Uma investigação sobre a nova realidade eletrônica) , tradução portuguesa: Luis Soares e Catarina Carvalho. Lisboa: Rlógio D’Água Editores, 1997.


Christa Sommerer

Bióloga austríaca,  desenvolve com o artista francês Laurent Mignonneau instalações que produzem seres inexistentes na natureza. Atuou como professora associada do Instituto de Artes e Ciências Mediáticas Avançadas, Iamas, em Gifu, Japão. Atualmente, Christa e Mignonneau são catedráticos da Universidade de Artes e Design em Linz, Áustria, onde também dirigem o Departamento de Cultura da Interface no Instituto de MídiasEstudou botânica na Universidade de Viena. Estudou escultura na Academia de Belas Artes de Viena. Estudou no Institut for Neue, “Prisma Prize” em Arte Informática no Mediale and Interface 2 de Hamburgo, Bolsa por 6 meses em Chicago do Ministério de Arte e Ciência, Viena. Desde 1990 , expôs diversas vezes na Áustria, Alemanha, França, Finlândia, E.U.A. e Canadá, principalmente nas áreas de multimédia e arte interativa.


Laurent Mignonneau

Nasceu na França. Estudou vídeo na Academia de Belas Artes de Angoulême. Estudou no Departamento de Infografia no CNBDI (Centre National de la Bande Dessinée et de l’Image, Angoulême). Possui diploma Nacional em Artes Plásticas, diploma Nacional em Expressão Plástica. Foi assistente do físico Michel Klein no Institut für Neue Medien de Frankfurt, onde trabalha em visualização e simulação de sistemas complexos e na complexidade “chaos-fractale”. Recebeu Prêmio Eurocriação “Pépinières Européennes”.
Bolsa de 6 meses na Alemanha, Städelschule, Institut für Neue Medien, Frankfurt, “Prisma Prize” em Arte Informática no Mediale and Interface 2 de Hamburg, Prêmio seleção nacional para os “Novos Criadores 93” Paris. Desde 1985 , executou diversos concertos na área de Música Electroacústica; Desde 1987tem trabalhado em arte vídeo e arte interativa; tem participado em diversas exibições e apresentações vídeo (Canal Plus, França; AVE Video festival, Holanda; Videonnale Berlin, Alemanha, Images du Futur).

 

Simone Michelin

Artista e pesquisadora, incorpora novas tecnologias (TCI) na produção da obra de arte. Desenvolve o projeto Domínio Público – abrangendo Arte Eletrônica, Novas Tecnologias e a Produção do Espaço Público. Professora Adjunta da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisadora do Programa CAIIA-STAR – Center for Science, Technology and Art Research, University of Plymouth, UK, 1999/2000 sob a orientação de Roy Ascott, Pesquisadora do Programa VIRTUOSE/MINC – BR, na Temple University, School of Communications and Theater e na Tyler School of Art, Sculpture Departament, 1998/1999 sob a orientação de Peter DÁgostino; desenvolve sua investigação junto à Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil, sistematicamente desde 1991. (Texto informado pelo autor)


Dóris Kosminsky

Possui graduação em Desenho Industrial pela ESDI-UERJ (1982), mestrado (2003) e doutorado (2008) em Design pela PUC-Rio. Recebeu Menção Honrosa no Prêmio Capes de Tese de 2009. Atualmente é professora do curso de Comunicação Visual Design e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV) da Escola de Belas Artes da UFRJ . Trabalhou como editora de arte no jornalismo da TV Globo e lecionou em cursos de especialização no SENAI-CETIQT e na PUC-Rio. Tem experiência interdisciplinar nas áreas de: design de informação, TV graphics, imagem, animação, construção social da visualidade, visualização artística de dados, artes visuais e novas mídias.


Livia Flores

Professora adjunta da Escola de Comunicação da UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFRJ. Representante da Linha de Pesquisa em Linguagens Visuais -PPGAV/EBA/UFRJ (2012-atual). Possui graduação em desenho Industrial pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1981), mestrado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998) e doutorado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Artista e pesquisadora, tem experiência na área de Artes, com ênfase em Artes Visuais, com exposições individuais e coletivas realizadas no Brasil e no exterior, atuando principalmente nos seguintes temas: arte contemporânea, filme, instalações cinemáticas, intervenções urbanas. (Texto informado pelo autor)

Iniciou sua produção no início dos anos 1980. Seu trabalho inicial, que envolvia a pesquisa de materiais e processos, tem-se desdobrado num interesse cada vez mais acentuado na imagem e suas implicações. Morou na Alemanha entre 1984 e 1993, onde se graduou em artes pela Academia de Düsseldorf. É mestre em Comunicação e Cultura (ECO /UFRJ 1998) e doutora em Linguagens Visuais (EBA/UFRJ, 2007). É professora adjunta da Escola de Comunicação da UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da EBA/UFRJ. Tem exposições individuais e coletivas realizadas no Brasil e no exterior. Recentemente publicou livro sobre sua obra: Livia Flores, Coleção ARTE BRA. Rio de Janeiro: Automatica, 2012.

 

Michelle Sales

Bacharel e Mestre em Comunicação Social com ênfase na área de cinema e vídeo. Doutora em Estudos de Literatura pela PUC – Rio. Pesquisadora visitante da Universidade de Coimbra ao longo de 2008, no âmbito do Estágio de Doutouramento CAPES/PDEE. Pesquisadora colaboradora do grupo Correntes artísticas e movimentos intelectuais do Centro de Estudos Interdisciplinares do século XX, da Universidade de Coimbra. Professora Adjunta da Escola de Belas Artes da UFRJ. Programadora do Bacalhau Cinema Clube do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, MAM. Atua nas áreas: teoria da imagem, teoria do cinema e teoria da comunicação.

 

Hélio Jorge Pereira de Carvalho

Mestre em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (1999), com dissertação acerca das possibilidades de montagem e reconfiguração proporcionadas pelos processos de criação multimidiáticos. Possui Graduação em Artes Visuais – Pintura (1986) e em Desenho Industrial (1982), ambas pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É Professor Adjunto do Departamento de Arte da Universidade Federal Fluminense (UFF) e atualmente Coordena o Curso de Graduação em Artes (UFF). Foi também Diretor da Galeria de Arte da UFF (1992/93) e Coordenador do Curso de Graduação em Produção Cultural da UFF (2002).

Rodrigo Cicchelli

Bacharel em Composição Musical pelo Instituto Villa-Lobos da UNIRIO (1984-1990) e Doutor em Composição Musical pela University of East Anglia (1991-1996), tendo seguido também o Cursus de Composition et d’Informatique Musicale do IRCAM (1995-1997). Premiado nacional e internacionalmente por sua produção, é professor associado da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tendo ingressado em junho de 1998, atuando na graduação e na pós-graduação. Lançou em 2008 o CD Eletro-Acústicas pelo selo ABM Digital, com apoio da Rádio MEC e patrocínio do Programa Petrobras Cultural. Produz e apresenta desde outubro de 2010 o programa radiofônico semanal “Eletroacústicas”, num convênio da UFRJ com a EBC / MEC FM. Em 2012, foi agraciado com uma encomenda da FUNARTE para compor uma obra a ser estreada na XX Bienal de Música Brasileira Contemporânea de 2013. Desde fins de 2011, dedica-se à articulação de um grupo de docentes e pesquisadores de diversos departamentos da Universidade Federal do Rio de Janeiro para formular a construção de um recurso compartilhado na Ilha do Fundão, denominado Concha da UFRJ , dedicado à pesquisa, criação e difusão das artes e ciências do som e suas interseções com o audiovisual, artes interativas e multimeios. (Texto informado pelo autor)